Parte II: Caiscais, Queluz, Sintra e Óbidos

Oi galera!!

Continuando nosso roteiro de Portugal, vamos falar dessas 4 cidadezinhas super fofas, saídas de contos de fadas: Caiscais, Queluz, Sintra e Óbidos.

Lisboa – 3 dias

Caiscais –  1 dia

Queluz – algumas horas

Sintra –  1 dia 

Óbidos –  1 dia

Fátima –  1 dia

Porto –  2 dias

Guimarães – 1 dia

Évora – 1 dia

Dia 4- Lisboa -> Caiscais: Boca do Inferno + Farol-Museu de Santa Marta +Museu Biblioteca do Conde Castro Guimarães + Estoril + Cassino

Saímos de Lisboa e fomos de carro até Cascais num trajeto que durou 35 minutos de carro. Caiscais é uma cidade de praia, cheia de casarões antigos, muito charmosa. Conhecemos no inverno e já foi legal, no verão deve ser mais ainda! Ficamos no hotel Pestana Cascais, de frente pro mar. Uma delicia!

Assim que deixamos nossas malas no hotel, fomos até a Boca do Inferno, uma caverna que tem esse nome por causa do barulho assustador das ondas batendo nas rochas. É possível que o local tenha sido uma gruta antigamente.

300
Boca do Inferno

Passeamos pela orla e fomos ver o Farol – Museu de Santa Marta, o único do país que tem as duas funções (de farol e museu). O farol foi construído em 1868 e reformado em 2007, quando começou a funcionar também como museu. O museu é pequeno, mas uma graça! Belíssima vista pro mar! Vale a visita! Ele está aberto de 3ª a 6ª das 10h às 17h e a visita custa 3 euros por pessoa. A entrada é gratuita toda 6ª feira das 11h às 12h e no 4º sábado do mês (de março a setembro) – das 11h às 13h.

316

327
Farol – Museu de Santa Marta ao fundo

De lá, nós fomos ao Museu Biblioteca do Conde Castro Guimarães no Parque Marechal Carmona. Ele foi construído no século XX pelo aristocrata Jorge O’Neil e tem arquitetura romântica e mística. O museu é gratuito e vale muito a pena! Ele funciona de 3ª a domingo de 10h às 13h e de 14h às 17h.

319

328
Museu e Biblioteca do Conde Caiscais

Depois passeamos pelo centrinho e almoçamos super bem no “Jardim dos Frangos” na rua Alameda Combatentes da Grande Guerra, 68. Em seguida, fomos pra Estoril ver as lindas casas de veraneio e o cassino (não achamos nada demais no cassino, não é muito a nossa praia). Encerramos o dia curtindo a hidromassagem do hotel!

330
Jardim dos Frangos
334
Uma praça no centrinho da cidade
346
Orla de Caiscais com as casas de veraneio ao fundo
350.JPG
Cassino Estoril
358
Hidromassagem do nosso hotel

Dia 5-  Caiscais -> Palácio de Queluz -> Sintra: Palácio Nacional de Sintra + Quinta da Regaleira + Palácio de Seteais

Última voltinha em Caiscais pela manhã e depois fomos de carro até Queluz, num trajeto que durou 25 minutos.

Conhecemos o Palácio de Queluz, onde a família real passava férias. O palácio data de 1747, tem estilo rococó e seus jardins são uma réplica (bem menor) de Versalhes. Muitos azulejos coloridos, arte sacra, pinturas, móveis, tetos todos trabalhados, lustres, esculturas, fontes… Muito lindo!

O palácio e seus jardins estão abertos todos os dias de 9h às 18h e a visita custa 9 euros para adultos e 7 euros para jovens entre 5 e 18 anos e maiores de 65 anos.  Todas as quartas às 10h30 e aos sábados às 11h acontecem apresentações da Escola Portuguesa de Arte Equestre no local.

397

380388

Saímos de Queluz e em 30 minutos chegamos em Sintra! Fizemos check in no nosso hotel Chalet Saudade, uma gracinha, super aconchegante! O hotel deve ter esse nome porque realmente deixa saudade! =)

Chalet Saudade

Almoçamos um delicioso bacalhau no restaurante “Apeadeiro” na Avenida Dr. Miguel Bombarda, 3A. Lá provamos dois doces portugueses famosos: Travesseiro e Queijadas, deliciosos! Os doces portugueses são campeões!

404
Restaurante Apeadeiro

Passeando pelo centro histórico de Sintra percebemos porque essa vila tão antiga é Patrimônio Mundial da UNESCO. É simplesmente encantadora, linda!!! Parece cenário de conto de fadas, com tantos palácios e casarões antigos. No centro são várias ruelas e suas casinhas, caminhamos bastante por ali. Fomos até o Palácio Nacional de Sintra, com suas duas chaminés brancas de 33 metros, impressionante!  Esse palácio sofreu influencia árabe em sua arquitetura, bem bonito. Ele está aberto todos os dias de 9h30 às 18he a visita custa 9 euros para adultos e 7 euros para jovens entre 5 e 18 anos e maiores de 65 anos.

Saímos de lá e paramos numa loja de vinhos e degustamos a famosa Ginginha (licor de cereja) no copo de chocolate. Delícia!

407
Palácio Nacional de Sintra

Subimos uma ladeira até a Quinta da Regaleira, um palacete construído em 1904 que mistura os estilos arquitetônicos gótico e Manoelino, com símbolos da maçonaria. Muito bonito! O jardim é enorme, parece um parque. Queríamos ter tido uma tarde inteira pra curtir o lugar, mas estávamos com o tempo muito corrido.

De abril a outubro as visitas ao local acontecem de  9h30 às 20h (última entrada – 19h00) e de outubro a março de 9h30 às 18h (última entrada – 17h00). A entrada é gratuita para crianças de até aos 5 anos, idosos a partir de 80 anos e deficientes. Jovens dos 6 aos 17 anos e professores pagam 4 euros, adultos dos 18 aos 64 anos pagam  6 euros e idosos entre 65 e 79 anos pagam 4 euros. Famílias com máximo de 6 participantes pagam 18 euros.

411
Quinta da Regaleira
412
Pelas ruas…

416

Depois fomos até o Palácio de Seteais que foi construído no século XVIII para um cônsul holandês e hoje é um luxuoso hotel. Diz uma lenda que o nome do palácio é porque uma princesa moura morreu no local e antes de morrer disse sete vezes”Ai”, daí o nome Seteais!

No fim do dia paramos na confeitaria mais famosa de Sintra, “Piriquita“, no alto da Rua das Padarias, pra tomar um chocolate quente com pastel de nata, queijadas e travesseiros.

418
Palácio de Seteais

Voltamos a pé para o hotel já de noite, com uma bela vista do Palácio da Pena iluminado. Cenário de conto de fadas!

431
Palácio da Pena

Dia 6- Sintra (Palácio da Pena de manhã) -> Óbidos

Tomamos um café delicioso no Café Saudade, que é o café do hotel, incluso na diária. Você sai do Chalet Saudade e caminha um pouquinho até lá. O restaurante é uma graça, igual a pousada, super aconchegante e fofinho! Amamos esse café da manhã! Depois pegamos o hop on/hop off até o Palácio da Pena e no caminho passamos pelo Castelo dos Mouros mas não entramos lá por falta de tempo.

Ao chegar no Palácio da Pena, que fica no topo da serra, pegamos um trenzinho até a entrada. Passeamos pelo castelo durante 1h30, apreciando a vista de Sintra e o palácio que é uma referência do estilo romântico, mas também mistura elementos góticos, dos mouros e castelos da Baviera.

O palácio funciona todos os dias de 10h – 18h (último bilhete  17h) e a visita custa 12 euros para adultos de 18  a  64 anos, 9 euros para jovens de 6 a 17 anos e maiores de 65 anos). O bilhete família custa 39 euros ( 2 adultos + 2 jovens).

476

469.JPG

Em torno de 12h, voltamos ao centro histórico de Sintra pra passear e depois fizemos o check out do hotel. Deu pena ir embora! Queríamos ter passado mais tempo em Sintra pra explorar mais e com mais calma!

Fomos de carro até Óbidos e levamos 1h até lá. Ficamos hospedadas no Hotel Real d’Óbidos. Bem localizado, pertinho da muralha. A decoração de lá é um show a parte, toda medieval! São várias armaduras espalhadas, tapeçarias nas paredes, espadas, cortinas de veludo, o café da manhã é arrumado pra parecer um banquete daquela época,  as portas são pesadas, os funcionários se vestem com roupas medievais, até a chave da porta é de época, enorme… Muito legal!

Óbidos é uma pequena vila localizada dentro e ao entorno de uma grande muralha, considerada cidade literária pela UNESCO.  Óbidos foi conquistada dos mouros pelo rei de Portugal em 1148 e fez parte do dote de diversas rainhas portuguesas.  Dentro da muralha são 14 igrejas, 1 castelo, diversas lojinhas e casarios azuis, amarelos, brancos… Tudo muito fofinho! Parece que voltamos no tempo para o século 16.

Mais ginginha e azulejos portugueses!

Pôr do sol visto da muralha!

Andamos bastante pelas ruelas, pela muralha, entramos em algumas igrejas, comemos muito bem, tomamos mais Ginginhas, tomamos troupeiros (bebida típica daqui que mistura várias bebidas), vimos pessoas vestindo roupas típicas de antigamente, curtimos o pôr do sol, a lareira do hotel… Uma delícia! Essa cidadezinha é daquelas inesquecíveis pra gente! Dá pena ir embora também! Mas sentimos que exploramos bastante a cidade.

512
Tomando um troupeiro no bar “Troupeiro” em frente ao nosso hotel
515
Curtindo a lareira do hotel

Mais igrejas!

538
Vista de Óbidos da muralha

 

554
Pessoas vestidas com roupas medievais

561

Então é isso! Continuaremos falando sobre Portugal nos próximos posts: Fátima, Porto, Guimarães e Évora!

Esperamos que tenham gostado!

Beijocas,

Pri e Paulinha


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s