Ilha Grande

A Ilha Grande, pra mim, é um verdadeiro paraíso na Terra! Praias lindíssimas, belas cachoeiras, trilhas… Além de linda, a ilha faz parte da minha história e formação, onde tive o privilégio de trabalhar durante a graduação e mestrado.

Localizada na costa sul do estado do Rio de Janeiro, a ilha tem 193 km² e faz parte do município de Angra dos Reis. A fauna e flora da ilha são bem conservadas devido à presença de 3 unidades de conservação ambiental e diversas pesquisas científicas são desenvolvidas lá. De todas as espécies do estado do Rio de Janeiro, 40% ocorrem na Ilha Grande. Deu pra entender a importância desse lugar? 🙂

mapa

A ilha já serviu de base para piratas de várias nacionalidades, já teve como principal atividade econômica o cultivo de cana de açúcar e café com mão de obra escrava (atividade que desmatou grande parte da ilha), já foi a base de dois presídios e hoje suas principais fontes de renda vem do turismo e atividades pesqueiras.

O lugar te proporciona um contato enorme com a natureza e tem um ar bem roots. Não vá esperando grandes luxos por lá, o que eu particularmente adoro. Na mala só vai o tênis pra fazer trilhas e a sandália de dedo!

A minha praia favorita de lá é a praia de Dois Rios. Ela tem aproximadamente 1 km de extensão e seu nome é devido à presença de dois rios que se encontram com o mar, o rio Andorinha e o Barra Pequena, um em cada extremo. No canto direito da praia, o rio Andorinha forma um mangue lindo com o mar.

Entre 1894 e 1994,  um presídio funcionou na região, passando por períodos de atividade e inatividade e usando nomes distintos. Por causa disso, o entorno do presídio se desenvolveu com a construção de moradias para os funcionários (civis e militares), igreja, escola, etc, formando a Vila de Dois Rios. Com o fechamento do presídio, a UERJ ganhou o espaço e construiu o centro de pesquisa CEADS (Centro de Estudos Ambientais e Desenvolvimento Sustentável). Lá também tem o Museu do Cárcere contando histórias sobre os presídios e incentivando a reflexão, e o Ecomuseu expondo obras de arte relacionadas à natureza e reciclagem.

CEADS

Não é possível acampar na praia ou se hospedar na vila e existe um controle de visitantes na área. Não existem bares na praia, mas na vila tem o bar da Tereza pra quem quiser fazer um lanche ou tomar uma cervejinha gelada. Você pode ir até Dois Rios pela trilha que sai da Vila do Abraão, por cerca de 2h30 de caminhada. É só seguir a estrada, não tem como se perder. Vale a pena!

Praia de Dois Rios

Nascer do sol em Dois Rios

Lopes Mendes é a praia da ilha que está sempre na lista das 25 melhores do Brasil pelo Tripadvisor, merecidamente. Em 2016 ela ocupou a segunda posição e em 2017 ela está no décimo primeiro lugar. Pra chegar lá, nós pegamos um taxi boat em Abraão, próximo ao píer, e fomos de barco até a praia do Pouso (25 reais ida e volta por pessoa). De lá, fizemos uma trilha curtinha, de uns 15 minutos, até a praia.

Lopes Mendes

A praia do Caxadaço é outra praia linda. É pequena, com cerca de 15 metros de extensão, e deserta. Rodeada por pedras e morros, era usada como esconderijo por embarcações já que não é avistada da costa. O acesso pode ser feito por trilha ou passeios turísticos de lancha. Se optar por ir andando, é melhor ir com um guia. Grande parte do percurso é seguindo a mesma trilha que leva até Dois Rios, mas depois entramos na mata fechada à esquerda, na placa que indica a praia do Caxadaço. A trilha nessa mata não é bem sinalizada e eu me perdi nas duas vezes que fui (pouco depois me localizei mas a sensação é horrível), por isso indico que até os mais experientes façam essa trilha com um guia.

Nascer do sol na praia do Caxadaço

Praia do Caxadaço

A praia da Parnaioca tem cerca de 1 km de extensão e já foi a praia mais povoada de toda a ilha, com mais de mil habitantes. Hoje esse é um cantinho isolado e tranquilo,  com apenas 5 habitantes. Lá você pode ver as ruínas do povoado, a pequena Igreja do Sagrado Coração de Jesus e o Rio Parnaioca que deságua no canto direito. Por ali não há rede de eletricidade, apenas geradores elétricos nas áreas de camping, e o sinal de celular é bem ruim. Por isso esse é um bom lugar pra desligar do mundo e se conectar com a natureza. Você pode acessar essa praia de barco ou através de uma trilha saindo da Vila Dois Rios (aproximadamente 2h30 de caminhada).

Praia da Parnaioca

Outro cantinho isolado é a praia do Aventureiro, uma das mais lindas praias da ilha. São cerca de 500 metros de areia e no lado esquerdo fica o famoso coqueiro “deitado”, o cartão postal da praia. Lá você pode acampar ou alugar um quarto da casa de algum morador da vila de pescadores. No verão, o número de visitantes é controlado chegando a no máximo 560 pessoas. A licença para embarque e permanência é emitida pela TurisAngra (Tel:  24 3367-7826 e 3369-7704).

Praia do Aventureiro

Pra quem quer dar um tempo de praia, a Cachoeira da Feiticeira é uma ótima opção. É uma cachoeira linda, com cerca de 15 m de queda d’água. Você pode ir de táxi boat até a praia da Feiticeira e de lá percorrer a trilha até a cachoeira (cerca de 20 minutos) ou percorrer a trilha que sai da Vila do Abraão (cerca de 1h30). As duas trilhas são bem marcadas, na ida saímos da Vila do Abraão e na volta fomos até a praia da Feiticeira e pegamos o taxi boat, fomos sem guia. Vale a pena ir conhecer!

Cachoeira da Feiticeira

Pra quem estiver cansado pra trilhas pesadas ou não quiser se afastar da Vila do Abraão, o Circuito do Abraão é uma boa opção de passeio. O circuito passa por diversos mirantes, pela Praia Preta, córrego do Abraãopiscinas naturais e pelas ruínas Lazareto e do Aqueduto. A ruína Lazareto era uma casa de fazenda que em 1884 foi comprada pelo Império e transformada em hospital de quarentena para imigrantes vindo de países onde havia alguma epidemia e funcionou de 1886 até 1913. Em 1940, Getúlio Vargas transformou o Lazareto em prisão federal, que foi desativada em 1954 e demolida em 1963. O Aqueduto foi construído em 1893, no reinado de Dom Pedro II, para abastecer o hospital de quarentena.

Circuito do Abraão

A visita da Gruta Acaiá é para os mais aventureiros. Isso porque o acesso é um pouco difícil. Primeiro descemos uma fenda entre pedras, em seguida entramos na caverna escura agachados, e rastejamos por uma passagem estreita até ser possível sentar novamente. Paulinha ficou um pouco nervosa, uma certa claustrofobia, mas fomos acalmando ela e no fim ela adorou o passeio.  O esforço é recompensante, pois a entrada de luz na caverna dá a impressão de estarmos vendo um jogo de lasers ou diamantes brilhando. Um visual lindo e bem diferente! Fomos de barco até a entrada da gruta e chegando lá pagamos 10 reais por pessoa de entrada e pro guia, que é obrigatório. Se quiser, é possível agendar a visita com os moradores locais Valdeli ou a Claudete pelo telefone (24) 99985-1508.

Gruta Acaiá

A Lagoa Verde tem esse nome por causa dos seus corais esverdeados, e é um ótimo lugar pra mergulhar com snorkel por causa das águas calmas e transparentes. Vimos tartaruga, cavalo-marinho e vários peixinhos. Várias embarcações atracam por lá nos feriados e fins de semana. O acesso pode ser feito por barco (nosso caso) ou por trilhas partindo de Sítio Forte, Araçatiba ou Praia da Longa.

Lagoa Verde

Outro local ótimo pra mergulhar é a Lagoa Azul, uma piscina natural na área de Freguesia de Santana. Seu nome é inspirado no filme homônimo estrelado pela atriz Brooke Shields na década de 80. Quando fomos estava chovendo, mas mesmo assim conseguíamos ver o fundo do mar, água super clarinha.

Lagoa Azul

A Ilha de Cataguases é uma das mais bonitas da baía da Ilha Grande, diversos comerciais e cenas de novela já foram gravadas lá. Nos fins de semana e feriados a ilha fica cheia e você pode alugar um caiaque e remar por ali, apreciando a paisagem…

Ilha de Cataguases

Outras ilhas que valem a visita são as Ilhas Botinas, duas ilhas pequenas que fazem parte da baía que cerca a Ilha Grande. Por ali o mar é calmo, a água transparente e a área é ótima pra mergulhar.

Ilhas Botinas

A praia de Camiranga fica na Enseada das Estrelas e tem cerca de 400 m de extensão. Seu nome é por causa do urubu camiranga, o mestre dos ventos segundo Tom Jobim. O riacho Camiranga deságua na praia, formando um pequeno mangue. Você pode acessar a praia por barco ou pela trilha Aqueduto- Saco do Céu (aproximadamente 3h).

Praia de Camiranga

Em um só dia nós fizemos um passeio de barco até a Ilha de Cataguases, Ilhas Botinas, lagoa Azul e praia de Camiranga. Paramos pra almoçar em um dos restaurantes da praia de Japariz. Nós fechamos o passeio no píer de Abraão com um dos barqueiros que estava por lá, o Marimbá.  No outro dia, fizemos a Gruta Acaiá e Lagoa Verde com o Marimbá de novo.

DCIM124GOPRO

Japariz

Onde comer? No centrinho de Vila Abraão são várias as opções de bares e restaurantes. É tudo pertinho, dá pra conhecer tudo caminhando. Nosso restaurante favorito foi o Pé na Areia, onde ficamos com o pé na areia, literalmente. A decoração com guarda-chuvas espalhados dá um ar divertido, enquanto a pouca luz, barulho do mar e a lua deixam tudo romântico.  Gostamos muito da Creperia Tropicana também, bem na orla da praia. Comemos um hamburger vegetariano muito bom no Jardin, na Rua Getúlio Vargas, paralela à praia. Nessa mesma rua, tomamos uns bons drinks no Biergarten Hostel.

Restaurante Pé na Areia

Creperia Tropicana

IMG_3092

Jardin

Biergarten Hostel

Como chegar? Não tem como ir pra ilha com seu próprio carro, as balsas/barcos transportam apenas pessoas e cargas leves e levam até a praia de Abraão na Ilha Grande.

Você tem 3 opções de travessia:

  1. Saindo de Conceição de Jacareí – entre Mangaratiba e Angra dos Reis- a que considero a melhor opção por ser mais rápida e por apresentar diversos horários disponíveis. De segunda a domingo os barcos saem: 8h30, 9h, 10h30, 11h30, 12h30, 14h, 15h, 16h, 17h, 18h; e sexta 21h também. A travessia dura apenas 20 minutos de barco e custa 40 reais só a ida ou a volta ou 70 reais ida e volta. As empresas de barco são:Objetiva Tour: (24) 3370-5584. E-mail: contato@objetivatour.com
    Vilanova Tour: (21) 99745-5548. E-mail: contato@vilanovatour.com.br
  2. Saindo de Mangaratiba– ponto de embarque mais próximo ao Rio de Janeiro- apenas às 8h de segunda a quinta, sábado e domingo, e 8h e 22h na sexta. Aproximadamente 1h30 de travessia de barca e custo de 17 reais a tarifa.
  3. Saindo de Angra dos Reis– ponto de embarque mais próximo à São Paulo-  a barca sai do Cais da Lapa apenas às 15:30 de segunda a sexta, e 13:30 nos fins de semana e são aproximadamente 1h20 de travessia e custo de 17 reais a tarifa. Da Estação Santa Luzia saem escunas ou lanchas e a travessia pode variar entre 30 minutos e 1h40, dependendo da embarcação. Os horários são: 7h, 8h, 9h, 10h, 11h, 12h, 13h, 14h, 15h, 16h, 17h e 18h todos os dias e as tarifas variam de 25 a 50 reais.

Fui várias vezes de ônibus saindo da rodoviária Novo Rio no Rio de Janeiro com destino a Angra dos Reis e parada em Conceição de Jacareí. A passagem custa cerca de 55 reais por pessoa, são 3h de viagem e a empresa de ônibus é a Costa Verde (horários no site aqui). Avise ao motorista que irá descer em Conceição de Jacareí (30 km de Angra dos Reis), caminhe até o píer e pegue o barco até Abraão (Ilha Grande). Quando fui de carro até Conceição de Jacareí (2h30/3h de viagem) estacionei no Estacionamento do Cais (Tel: 21 99533-9968 / 98413-5615) que fica bem em frente ao píer de embarque. O carro ficou lá durante 3 dias e o total do estacionamento foi 45 reais.

Placa do Estacionamento do Cais, Agência do Cais onde compramos a passagem de barca, o píer de embarque e nós 4 fazendo a travessia

Onde ficar? Você pode escolher entre campings, pousadas simples e pousadas mais luxuosas. Eu e minha irmã escolhemos ficar na Vila do Abraão, por ser uma localização bem central, com acesso a várias trilhas, vários restaurantes por perto, farmácias e agências de turismo. Nos hospedamos na pousada Riacho dos Cambucás e gostamos muito. A pousada é limpinha, bem localizada, tem ótimo café da manhã e oferece serviços de spa pagos por fora.

IMG_4297
Spa da pousada

Vila do Abraão

Não se esqueçam de levar repelente e um casaco pra usar de noite. E se tiver máscara, snorkel ou pé de pato, levem também.

A Ilha Grande é um destino imperdível com algumas das praias mais lindas do estado do Rio de Janeiro. Vale muito a pena!

Qualquer dúvida, é só perguntar!

Beijos,

Pri

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s