Playa del Carmen

Ainda sobre esse lugarzinho especial do México, a Riviera Maya! Nesse post vamos falar do período que ficamos em Playa del Carmen e no resort do Hard Rock.

O nosso roteiro foi:

Dia 1: Cancun -> Tulum 

Dia 2: Tulum – Grand Cenote, Cenote Cavalera, Parque Arqueológico, Playa El Paraiso

Dia 3: Tulum – Cenote Cristal, Ziggy Beach

Dia 4: Playa del Carmen – Cenote dos Ojos, Cenote Tak Be Ha, Playa Xpuha

Dia 5: Playa del Carmen – Cozumel

Dia 6: Playa del Carmen – Chichen Itza, Cenote Ik’kil, Cenote Zaci, Cenote Suytun

Dia 7 a 9: Hard Rock Riviera Maya (resort all inclusive)

A primeira parte da viagem foi em Tulum (imperdível) e está detalhada nesse post.

Dia 4: Nos despedimos de Tulum e partimos em direção à Playa del Carmen. No caminho, nós paramos pra conhecer o Cenote dos Ojos, um cenote lindo! Foi o nosso favorito, junto com o Grand Cenote (informações sobre o Grand Cenote no post de Tulum).

O cenote é um cavidade natural que não necessariamente tem uma área alagada. Mas na Riviera Maya, grande parte dos cenotes tem águas límpidas de beleza impressionante!

O Cenote dos Ojos fica dentro de um parque com outros cenotes e você pode comprar uma entrada combinada pra conhecer vários de uma vez. Nós optamos por ir só no Cenote dos Ojos mesmo e pagamos 200 pesos por pessoa (aproximadamente 40 reais). A cor da água do cenote é esse azul turquesa das fotos, impressionante! Esse foi o cenote mais sossegado de todos que conhecemos, tinham poucas pessoas quando fomos (umas 9h da manhã). Ficamos curtindo ali sem pressa… Muito bom!

IMG_7873

Cenote dos Ojos

Saímos do Cenote dos Ojos e fomos conhecer o Cenote Tak Be Ha, que fica pertinho, mas fora do parque. Esse cenote é totalmente dentro da caverna, com só uma entrada de luz natural. Por isso, colocaram luzes artificiais pra iluminar o cenote e permitir o passeio. A entrada custou 120 pesos por pessoa (aprox. 24 reais).

IMG_7919IMG_7921

Cenote Tak Be Ha

Depois de curtir os cenotes, partimos pra praia Xpuha. Uma praia linda, com estrutura de bares na areia… Escolhemos um deles (não lembro o nome…) e ficamos ali aproveitando a praia. Só pagamos a consumação.

IMG_7939

IMG_7938
Xpuha

Depois da praia, fizemos check in no nosso hotel em Playa del Carmen, El Taj Oceanfront and Beachside Condo Hotel. O hotel é super bem localizado, sempre saíamos a pé de noite pra jantar. Os quartos parecem mais apartamentos porque são grandes, com cozinha equipada e sala de TV. Tudo bem limpo, confortável, novinho. São várias piscinas e hidromassagens pelo hotel, que fica de frente pra praia e tem um beach club pra quem quiser passar o dia na praia. O café da manhã não é incluído, mas isso não foi um problema pra gente. Já que a cozinha é toda equipada, fizemos compras no mercado, guardamos a comida na geladeira e preparamos o café da manhã todos os dias. Depois o serviço de quarto se encarregava das louças.

No fim de tarde, fomos caminhar na Quinta Avenida ou La Quinta, a rua principal de lá. Essa rua é bem turística, está sempre cheia de gente e tem vários bares, restaurantes, boates, lojas de souvenir, artesanato local e lojas de marca (tipo Michael Kors, Lacoste, Forever 21, Victoria Secrets, etc…). Caminhamos pela Quinta Avenida todas as noites que passamos em Playa del Carmen. Na primeira noite escolhemos jantar no restaurante/bar Fah. A comida é ótima e no dia que fomos era dose dupla de bebidas e tinha uma banda de rock tocando, foi ótimo!

IMG_7954
Quinta Avenida

Dia 5: Passamos o dia em Cozumel e temos um post só sobre esse dia aqui.  De noite, fomos no Senor Frogs, um dos bares mais populares do Caribe. Famoso pela animação, costuma ter música ao vivo e brincadeiras dos garçons! Às vezes acontecem festas pagas, mas quando fui era um dia normal. Eles funcionam como um beach club também, pois o bar fica na areia, perto da estação de balsas que levam até Cozumel. A comida não é das mais baratas, mas comi o hambúrguer com batata frita e estava muito bom!

Senor Frogs

Dia 6: Acordamos cedo, tomamos café e 7h30 dirigimos por 2h até Chichén Itza, que é simplesmente incrível. Tem um post só sobre esse lugar aqui. Ficamos a manhã inteira passeando e vendo as ruínas maias.

Saímos de lá 12h, morrendo de calor, e fomos nos refrescar no Cenote Ik’kil ou Cenote Sagrado Azul. Esse cenote tem um rio subterrâneo que fica a 26 metros abaixo do solo e tem 40 metros de profundidade. Como é um cenote bem fundo, existem cordas e bóias dentro d’água pras pessoas se apoiarem e curtirem o cenote mais tempo. Dois salva vidas ficam lá também, vigiando e orientando as pessoas que querem pular de uma certa altura dentro d’água. É um cenote bem bonito! No entorno, tem uma estrutura de lanchonetes com cadeiras e mesinhas, banheiros e chuveiros. A entrada custa 70 pesos mexicanos (aprox. 14 reais).

IMG_8126

Cenote Ik’kil

De lá, nós fomos almoçar no restaurante do Cenote Zaci em Valladolid (uns 40 minutos de carro até lá). Como o nome diz, é um restaurante de frente pro Cenote Zaci. O restaurante é de comida bem típica, mas não aquela comida típica que estamos acostumados, tipo burrito, guacamole, tacos… Nós não conhecíamos a grande maioria das opções no cardápio. Pedimos o prato Bandeja Zaci que vem um mix de 7 pratos típicos. Gostosos, mas nada incrível. Valeu pra conhecer. Dividimos por 5 e foi suficiente.

Quem comer no restaurante, não paga a entrada pra ir ao cenote. Mas quem quiser ir só no cenote, a entrada fica por 30 pesos mexicanos (aprox. 6 reais). O Cenote Zaci fica aberto de 8h às 18h. O cenote é fundo, com a profundidade variando de 30 a 100 metros, e parte dele é encoberta por uma gruta. Nós não mergulhamos, só almoçamos apreciando sua vista mesmo.

Cenote Zaci 

Nossa última parada do dia, foi no Cenote Suytun. Um cenote lindo, bem diferente dos outros que vimos. Ele é todo dentro de uma caverna e só tem uma abertura natural no teto pra passagem de luz. Então fica aquele raio de luz entrando, lindo. Meio mágico até…

Cenote Suytun

Dias 7 a 9: Ficamos no Hard Rock Riviera Maya, um resort all inclusive de frente pra praia. Muito bom! Lá são várias piscinas com tobogãs e bares molhados, pequenas praias,  restaurantes de diversas especialidades,  delicatessens, academia, boate (tem uma piscina dentro da boate!), campo de golfe, parede de escalada, caiaques e várias atividades, tipo festa da espuma, aula de dança, alongamento… Todos os quartos tem banheira de hidromassagem, varandas ou terraços privativos, um frigobar abastecido e serviço de quarto 24h. É aquele lugar pra você ir esquecer as preocupações, ler um bom livro pegando sol na espreguiçadeira e curtir tudo que o hotel tem a oferecer. No nosso caso, estávamos com um grupo grande de amigos então não lemos livro nenhum, ficamos o dia todo na piscina, tomando drinks, comendo e jogando conversa fora. Maravilhoso também!

Aliás, esse é o tipo de viagem boa pra se fazer com um grupo grande de amigos, porque todos ficam independentes de uma certa forma. Não tem hora pra acordar, dormir, hora pra ir no museu, hora pra nada… Não tem gente horas numa loja, enquanto outros estão doidos pra sentar e comer… Ali no resort, é só marcar um lugar na piscina ou praia, e o resto do grupo vai chegando, vai saindo… Não tem erro. Todos estão com o mesmo objetivo: ficar junto e curtir o lugar sem pressa, sem estresse.

O hotel realiza casamentos, inclusive esse foi o motivo de termos ido pra lá, o casamento de uma grande amiga! A cerimônia foi pé na areia, num dia lindo de sol, com aquele mar clarinho ao fundo… Um sonho! Depois da cerimônia, teve o jantar ao ar livre, pé na areia também, com o sol se pondo… E quando anoiteceu, dançamos a noite toda! Foi perfeito!

Hard Rock Riviera Maya

Dicas:

  • Nós chegamos em todos esses lugares dos posts usando o GPS do aplicativo Google Maps. Estávamos sem internet no celular, mas baixamos o mapa da região antes de viajar, então não precisava da internet pro GPS funcionar.
  • Pra quem gosta de noitada, vá ao Coco Bongo. O lugar é uma mistura de boate, teatro, show, super animado! Tem uma unidade em Playa del Carmen e outra em Cancun.
  • Leve pesos mexicanos e não dólares ou outra moeda. Seus dólares serão aceitos sem problemas em qualquer lugar da Riviera Maya, o problema é a conversão. Nós trocamos dólares por pesos numa casa de câmbio do aeroporto por 1 dólar = 18,40 pesos e a maioria dos lugares fazia a conversão 1 dólar = 16 pesos. Então é melhor trocar logo por pesos mexicanos pra não perder dinheiro assim, de bobeira.
  • Se tiver snorkel e máscara de mergulho, leve. Vários cenotes não disponibilizam pra aluguel e em alguns vale a pena mergulhar!
  • A melhor época pra visitar é de dezembro a maio. A temporada de furacões vai de agosto a novembro, mas nós fomos no final de maio e pegamos um furacão passando próximo. A única consequência foi a chuva em dois dias que estávamos lá, mas isso não atrapalhou muito porque logo depois o sol apareceu e deu pra aproveitar bastante o dia.
  • Quando fomos, o mar e a areia da praia estavam cheios de algas. De manhã cedo, os funcionários dos hotéis costumam varrer a areia pra tirar o excesso das algas, mas ao longo do dia elas se acumulam de novo e não tem o que fazer.

É isso! 🙂

Beijo,

Pri


2 comentários sobre “Playa del Carmen

  1. Pingback: Tulum

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s