Caraíva

Caraíva conquistou meu coração! Esse vilarejo baiano é bem pequenininho, mas com charme de sobra. Praias lindas, inclusive praias de rio, pôr do sol de tirar o fôlego, uma energia única. Aquele lugar rústico, despretensioso, perfeito pra relaxar em casal, com os amigos ou com a família. A programação é: praia de dia, no fim da tarde contemplar o pôr do sol, e de noite um jantar seguido de forró no Beco da Lua. Curtiu? Então se liga nas dicas e vá assim que puder! 🙂

Como chegar? O aeroporto mais próximo é o de Porto Seguro. Chegando lá, você pode alugar um carro ou contratar um transfer pra ir até Caraíva (aprox. 100km, 2h), porém essa é a parte residencial, mais conhecida como Nova Caraíva, e não é a parte turística e charmosa do vilarejo (atenção na hora de escolher a hospedagem pra não ficar no lado errado do rio). Pra chegar na parte mais legal, pegue a canoa que atravessa o rio Caraíva por R$ 5 por pessoa. Aí sim você chegou!

Eu optei por ir de transfer a partir do aeroporto por R$350 com o Robson (73 8152-1126), uma vez que em Caraíva não entram carros. Mas se sua intenção é ir também para Trancoso ou Arraial d’Ajuda, pode ser vantajoso alugar o carro. O estacionamento bem próximo da travessia de canoa custa R$30 por dia. Então faça as contas e veja o que é melhor financeiramente: transfer ou aluguel do carro + estacionamento. *Sobre o taxista Robson: gente boníssima, pontual, quebrou dois super galhos na viagem. Um foi que nosso cabo carregador do celular quebrou e ele nos emprestou o dele até a data da volta, uma semana depois. Outro foi que ele faz as compras de mercado pra algumas pousadas e como nós não encontramos fraldas descartáveis XG em Caraíva (fiquei impressionada com isso!), pedi pra ele comprar pra gente e entregar junto com as compras da pousada, depois acertamos tudo. Ou seja, ele salvou nossa viagem duas vezes 🙂 Então, se forem de transfer, fechem com ele de olhos fechados!

O chão de Caraíva é todo em areia fofa. O lado bom é que de calçado só precisa levar seu chinelo de dedo. Amo lugares assim. O lado ruim é que carregar as malas nesse chão é bem cansativo. Mas ao desembarcar da canoa, você pode contratar uma carroça pra levar as malas até a pousada (40 reais em média).

Nós ficamos hospedados na Pousada do Rio Caraíva, numa localização super privilegiada! Como ela fica na beira do rio, fomos de canoa com as malas até a porta da pousada por 40 reais. Além da ótima localização, o café da manhã de lá é delicioso e servido de frente pro rio. Todos os dias começavam com a gente apreciando a vista, comendo com calma (na verdade, eu e meu marido nos revezando pra um de nós comer com calma, enquanto o outro ficava atrás do Cadu, nosso filho de 1 ano e 9 meses hahaha)… Enfim, os dias já começavam com o pé direito! Mas são várias as opções de pousadas no vilarejo e pra todos os bolsos. Pertinho de onde nós ficamos, fica a Pousada Nativa, então numa localização ótima também. Pra quem quer mais luxo, tem a Casa das Conchas e a Villa Fulô, já pra quem quer economizar na hospedagem a Pousada Raiz Forte ou o Eco Glamping Caraíva parecem ser boas opções.

No primeiro dia, nós demos uma volta pelo vilarejo para conhecer. Ficamos encantados com tudo! A paisagem do rio, a Igreja de São Sebastião toda azul e branca, as casinhas coloridas abrigando restaurantes, lojas, mercados… e, claro, as praias.

Praia de Caraíva: com várias pousadas e restaurantes na areia, é uma praia bonita e badalada. Nós ficamos no restaurante Coco Brasil e no fim de tarde sempre íamos lá tomar um açaí no Açaí da Vila, de frente pro mar.

Praia da Barra: essa praia é a continuação da Praia de Caraíva até o ponto onde o mar encontra o rio Caraíva. Nós amamos ficar na praia de rio, sem ondas, água geladinha, barracas servindo bebidas e petiscos… Perfeito pra ir com criança pequena. Nós encontramos todas as crianças do vilarejo ali! hahaha

Vimos nosso primeiro pôr do sol da viagem nessa praia, na parte do rio, dentro d’água. Foi lindo!

No segundo dia, fizemos o passeio até Ponta de Corumbau. Passeio lindíssimo! Primeiro fomos de buggy por dentro da aldeia indígena Pataxó e passamos por várias praias desertas. Quando chegamos na beira do Rio Corumbau, que divide os municípios de Porto Seguro e Prado, atravessamos o rio de canoa (R$5 reais a travessia) e caminhamos 15 minutos pela praia até chegar em Ponta de Corumbau. Só até ai, as paisagens já são paradisíacas… quando a gente chega na praia de Corumbau então! É a cereja do bolo, uma praia muito linda! O mar é bem mansinho e azul, vários barquinhos de pescador ancorados, piscinas naturais se formam na maré baixa e no extremo esquerdo da praia, a faixa de areia vai se afunilando e forma a famosa “Ponta de Corumbau”. É uma praia muito linda, vazia, um verdadeiro paraíso!

Nós passamos o dia na barraca Cantinho Nativo e almoçamos um arroz de polvo sensacional! Pegamos duas espreguiçadeiras de frente pro mar e ficamos só relaxando… Uma paz danada!

Na volta do passeio, paramos na Prainha, uma praia de rio com uma estrutura de bar. O lugar é legal pra passar o dia e de lá sai o passeio onde as pessoas descem o rio de bóia. Ficamos pouco tempo, mas valeu super a pena conhecer! Sou apaixonada por essa vegetação de mangue! O passeio de buggy até Ponta de Corumbau e depois até a Prainha custou 200 reais com o bugueiro Vinicius (infelizmente perdi o contato dele, mas é só ir pra frente da igrejinha de Caraíva onde ficam vários bugueiros e negociar o preço com eles).

Outro passeio que vale a pena é ir conhecer a Praia do Satu, uma praia paradisíaca. Você tem a opção de ir até lá fazendo a travessia de canoa (R$ 5 por pessoa) e depois caminhando pela areia da praia por 3km a partir da Praia da Barra ou ir de barco. Como estávamos com criança, fomos de barco com o Romulo (73 99807-3005) dividindo a travessia com um casal (ficou 150 reais para cada casal, mas se conseguir mais gente pra ir junto fica mais barato). Nós passamos o dia no Satu Beach Club e foi uma delícia… Pegamos um sofázinho na sombra e tinha também uma esteira de palha onde Cadu tirou um longo cochilo. Ainda comemos super bem lá! Pedimos o gurjão de peixe pra petiscar e almoçamos a tilápia com arroz, feijão e farofa.

A praia em si é linda, com piscinas naturais se formando na maré baixa, mar calmo e azul e ainda tem duas lagoas de água doce pra conhecer. Nós fomos só até a primeira lagoa, onde tem um paredão de argila com a qual todo mundo se lambuza e aproveita pra fazer aquele tratamento de pele, o tal skincare 🙂

E por último, quando estávamos saindo de Caraíva para ir até Trancoso de transfer, combinamos de parar e ficar algumas horas na Praia do Espelho. Achamos a praia bem bonita, mas esperava mais… Acabou que não conseguimos ir na maré baixa e não vimos as piscinas naturais que se formam ali. Ficamos mal acomodados num restaurante, então acho que isso contribuiu pra experiência como um todo não ter sido tão boa. No dia que voltar pra essa região, quero ir lá de novo, mas na maré baixa. Uma amiga alugou uma casa na Praia do Amor, continuação da Praia do Espelho mas menos badalada e com preços melhores, e amou a experiência! Eu considero voltar lá num esquema parecido.

Uma dica pra quem fizer Caraíva + Trancoso é parar em Itaporanga pra conhecer as lojas de artesanato indígena. Pra quem curte objetos de decoração em palha, madeira, num estilo rústico é imperdível! Eu amo essas coisas e fiquei doida com a quantidade de coisas lindas. Levei uma fruteira de madeira pra usar como centro de mesa e um remo pintado pra decorar uma parede.

Em relação a comida, o vilarejo oferece boas opções! Aqui vão algumas dicas de onde comer:

1. O restaurante da Duca é vegano e o café da manhã bem famoso! Nós fomos no almoço e é aquela comida caseira simples e gostosa. A sobremesa “nega maluca” é muuuito boa e a receita secretíssima. Nesse dia, Cadu não sossegou um minuto e a Duca foi super fofa se oferecendo pra cuidar dele enquanto a gente almoçava. Curiosidades sobre a Duca: ela é uma senhora de 83 anos que se mudou pra Caraíva 40 anos atrás. Além de ser “criadora da identidade visual” do vilarejo, já que muitos muros e paredes foram pintados por ela, ela foi uma das grandes responsáveis por trazer o forró pra Caraíva. Até hoje ela dança! Seu restaurante e ateliê de arte funcionam de 7h as 14h e valem a visita!

2. Nós amamos o Culinária Central, comemos um peixe com molho de alcaparras, arroz e batatas muito gostoso!

3. Fomos duas vezes ao Comune de tanto que gostamos. Ele é uma ótima opção para apreciar o pôr do sol, pois fica bem de frente pro Rio Caraíva. No primeiro dia, eu pedi o toast de cogumelos e meu marido o toast de filé mignon, deliciosos e bem servidos! Depois nós pedimos o prato Camarão Thai, delicioso também.

4. O Boteco do Pará é um clássico de Caraíva. Perfeito pra um almoço pós praia ou só pra petiscar, tomando uma cervejinha de frente pro rio. O pastel de arraia é o mais famoso e muuuito bom!

Tentamos ir na Cachaçaria, mas deixamos pro último dia e estava fechado. Dizem que é muito bom!

Quanto à programação noturna, você pode : 1- jantar, andar pelo vilarejo e dormir cedo, como foi meu caso viajando com criança pequena, ou 2- terminar a noite curtindo um forró no Beco da Lua!

Nós tivemos 6 dias pra aproveitar Caraíva e considero um período ótimo pra aproveitar bem o lugar.

Nosso roteiro foi:

Dia 1: Caminhada pelo vilarejo pra conhecer + almoço no Coco Brasil +Praia da Barra até o pôr do sol.

Dia 2: Ponta de Corumbau + Prainha + jantar no Culinária Central.

Dia 3: Praia da Barra + pastel de arraia no Boteco do Pará + pôr do sol na Praia de Caraíva tomando um açaí.

Dia 4: Praia do Satu + pôr do sol no Comune.

Dia 5: Praia da Barra + almoço no restaurante da Duca.

Dia 6: Praia do Espelho + artesanato indígena em Itaporanga + chegada em Trancoso.

Se eu tivesse mais um dia no roteiro, teria feito o passeio até Porto do Boi, uma aldeia pataxó onde você pode ir passar o dia e conhecer mais da cultura indígena local.

E pra terminar esse post, minha experiência em Caraíva com um menininho levado de 1 ano e 8 meses: simplesmente maravilhosa. Achei um destino que super dá pra curtir com criança. Cadu aproveitou muito! Ele ama brincar na água, na areia, ama a natureza, ver bichos, ver a lua… A Praia da Barra, Praia do Satu, Ponta de Corumbau e Prainha foram perfeitas pra ir com ele, porque elas não tem onda e tem uma ótima faixa de areia. Nós levamos algumas refeições congeladas pra ele, mas dependendo do que pedíamos nos restaurantes, ele comia igual a gente. Nosso rotina de viagem com ele era: 8h café da manhã na pousada e depois praia. Umas 11h30, Cadu almoçava e depois tirava um cochilo (muitas vezes, eu e Daniel também). Algumas vezes o cochilo foi n praia, outras na pousada… Depois curtíamos a praia mais um pouco. Jantávamos cedo, tipo 19h, 19h30 e 21h já estávamos dormindo. Deu pra curtir e descansar!

Mas se for com criança, leve suas fraldas e uma bolsinha com todos os remédios que você possa precisar. Caraíva só tem uma farmácia com bem pouca coisa. Foi uma dificuldade tremenda encontrar fraldas descartáveis lá, na fármacia e nos 3 mercados que existem, eu só encontrava marcas desconhecidas e em outros tamanhos. Nossa sorte foi o Robson ter comprado pra gente!

Então é isso pessoal!

Qualquer dúvida, só escrever aqui nos comentários!

Um beijo,

Pri


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.